Meu novo Blog

19 de nov de 2010

Cuidado com o que fala!

Somos um mundo de tagarelas. A conversa está em toda a parte: pelo rádio, programas televisivos de entrevistas, telefones celulares... O problema é que quanto mais a gente fala, maiores são as chances de nossa boca nos colocar em apuros! Eis aqui algumas sugestões extraídas da Bíblia sobre como governar a boca:

Pense antes de falar! Faça uma pausa e acione a engrenagem da sua mente antes de abrir a boca. “Pessoas inteligentes pensam antes de falar. O que dizem, então, é muito mais convincente” (Provérbios 16:23). "Você terá que viver com as consequências de tudo quanto disser" (Provérbios 18.20).

Fale sempre a verdade! Com frequência deixamos de dizer a verdade para evitar conflitos. Não queremos “entornar o caldo”, mas ao final, isso só torna as coisas ainda piores. A desonestidade destrói relacionamen tos. “Aquele que retém a verdade causa problemas” (Provérbios 10:20). O verdadeiro amigo usa de honestidade. “A resposta honesta é sinal de uma amizade verdadeira” (Provérbios 24.26). “Afinal de contas, as pessoas apreciam mais a franqueza do que a bajulação” (Provérbios 28.23).

Fale a verdade com amor! Este é o filtro para o segundo item citado acima. Jamais empunhe a verdade como bastão para nocautear outra pessoa. “Palavras descuidadas podem ferir tão profundamente quanto uma espada, mas palavras ditas com sabedoria podem promover cura” (Provérbios 12.18). “Uma palavra de encorajamento opera maravilhas" (Provérbios 12.25).

Fale para curar, não para ferir. Usando palavras descuidadas geralmente podemos causar danos mais duradouros do que a injúria física. Por isso, devemos ter cuidado com o uso que fazemos das palavras, a fim de que elas produzam resultados positivos, benéficos. “Não permitam qu e nenhuma palavra prejudicial escape de sua boca, mas somente aquelas que sirvam para ajudar no progresso do outro, de acordo com suas necessidades, e possam beneficiar aos que as ouvem" (Efésios 4.29).

Finalmente peça que Deus o ajude a governar sua boca. Amo a tradução da Bíblia Viva do Salmo 141.3:“Ó, Senhor, ajuda-me a tomar cuidado com o que falo!” Em outras palavras: “Ajuda-me a manter a minha boca fechada!”

Texto de autoria de Rick Warren

12 de nov de 2010

A verdadeira Luz.

Amigos,

Em Jesus Cristo "estava a vida, e a vida era a luz dos homens." João 1:4
'Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo." João 1:9

Disse Jesus:
"Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida. João 8:12
Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. João 9:5

Portanto,
"Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do SENHOR." Isaías 2:5
"O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz." Isaías 9:2

"E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma." 1 João 1:5

Você precisa somente crer em Jesus Cristo, pois, "Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas." João 12:46

Pr. Ronaldo Lucena

15 de out de 2010

De bem com a crise

A palavra crise, na língua chinesa, é a junção de dois ideogramas representativos de outras duas palavras: perigo e oportunidade. Desse modo, uma crise não é necessariamente boa ou ruim. Ela é perigo e oportunidade, porque traz em seu bojo o desafio inerente a uma situação de mudança. A nossa atitude face à crise é que determinará o resultado que obteremos na vida, de bom ou de ruim, a vitória ou a derrota, o sucesso ou o fracasso.

A palavra crise é uma velha conhecida no mundo e todas as línguas procuram dar-lhe uma definição. A maioria dos brasileiros talvez sequer saiba defini-la, mas sabe na prática principalmente sobre os seus custos. Em um plano mais amplo, muito já se falou em diversos tipos de crises: econômica, política, de moralidade, de ética etc.

Em termos pessoais, há as crises nossas de cada dia, quer se trate das constantes adaptações da nossa personalidade ou dos turbilhões que enfrentamos na busca de um lugar ao sol. Assim, pode-se facilmente intuir que crise é uma manifestação violenta e repentina de ruptura do equilíbrio; é também um estado de dúvidas e incertezas, de tensão e conflito; é uma fase difícil e grave na evolução das coisas, dos fatos e das ideias. Isso faz com que a presença da crise tenha uma enorme capacidade de incomodar.

Mas como devemos nos comportar em relação à crise?

Há pelo menos cinco comportamentos humanos numa situação inerente a uma crise.

Há os que veem a crise como uma catástrofe, como decomposição e o fim da ordem e da continuidade. Para esses a crise é algo anormal que devemos evitar a todo custo. São os catastrofistas.

Há os que se dão conta da crise, mas, em vez de explorar as forças positivas contidas nela, fogem para o passado, numa tentativa de imitar e reconstituir os costumes, as categorias de pensar e a vida do passado. São os arcaizantes.

Há os que tentam resolver a situação de crise fugindo para o futuro. Eles se situam dentro do mesmo horizonte que os arcaizantes, apenas no extremo oposto. São os futuristas.

Há os que tentam resolver a crise escapando dela num processo de interiorização; até se dão conta das nuvens negras no horizonte, mas fazem ouvidos moucos. Evitam o confronto, preferem não saber, não ouvir, não ler e não se questionar. Querem permanecer no seu pequeno mundo. São os escapistas.

Como se vê, todos esses comportamentos, em menor ou maior grau, são reprováveis.

Mas, felizmente, há aqueles que veem na crise uma chance de uma nova vida. Buscam tematizar as forças positivas contidas na crise e formulam uma resposta integradora das várias dimensões da vida. Não rejeitam o passado, mas buscam aprender dele como um repositário das grandes experiências humanas; e não se eximem de continuar experimentando. Todo valor, donde quer que venha, é apreciado como tal e deverá ajudar na formulação de um modelo de vida que possa ser vivido e tenha a chance de levar a história adiante e dar sentido à vida. Esses são os responsáveis.

Não sei onde o leitor se situa nessas conceituações, mas esses comportamentos podem ser vistos principalmente em relação aos atuais problemas políticos nacionais.

Os catastrofistas acham que está tudo apodrecido, que ninguém presta, que todos os políticos são ladrões e corruptos.

Os arcaizantes preferem pensar que é melhor sentir “saudades do Sarney” do que tentar mudar o que precisa ser mudado.

Os futuristas continuam a teimar que o Brasil é o país de um futuro que nunca chega.

Os escapistas preferem não votar, não participar, não escolher, para não se comprometerem.

Os responsáveis são os que estão tentando passar o Brasil a limpo. Não me refiro às “ex” (secretárias e esposas) ou aos flagrados em corrupção que, por se sentirem preteridos, dão com a língua nos dentes, embora isso acabe ajudando. Refiro-me, sim, aos que estão denunciando os corruptos e punindo os criminosos, lutando de algum modo para termos um país melhor.

Na verdade, ninguém pode negar que, na vida, os momentos mais significativos são precedidos por crises. Mesmo que seja difícil perceber a sua utilidade imediata, a crise, uma vez superada, é uma passagem inevitável e obrigatória para o sucesso.

Os que creem em Deus e na Bíblia sabem que a esperança cristã apresenta um quadro futuro de superação de todas as crises. Paulo afirma: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Rm 8.28).

Por isso, eu continuo orando e jejuando, acreditando que o Brasil tem jeito, e que o melhor ainda está por vir.

Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém
E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

5 de out de 2010

Carta aos Jovens

Queridos,

Foi dito a vocês: “Satisfaçam seus instintos e vocês serão felizes!”
A Palavra de Deus diz: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5.8). “Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hebreus 13.4).

Foi dito a vocês: “Ouçam música em alto volume e vocês se sentirão bem!”
A Palavra de Deus diz: “Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranqüilidade e na confiança, a vossa força...” (Isaías 30.15). “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração...” (Colossenses 3.15). “instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Colossenses 3.16).

Foi dito a vocês: “Desliguem seu raciocínio, relaxem e não sejam críticos! Pensem positivamente e expandam sua consciência através da meditação, das drogas e de técnicas psíquicas”.
A Palavra de Deus diz: “sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações” (1 Pedro 4.7). “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé...” (1 Pedro 5.8-9).

Foi dito a vocês: “Pratiquem o ocultismo – magia, bruxaria – e vocês obterão conhecimentos sobrenaturais e poderes especiais”.
A Palavra de Deus diz: “Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor” (Deuteronômio 18.10-12). “Fora (da cidade celestial) ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira” (Apocalipse 22.15). Seu lugar “será no lago que arde com fogo e enxofre” (Apocalipse 21.8). “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mateus 5.8)

Foi dito a vocês: “Procurem quem faz grandes sinais e prodígios, quem tem grandiosas visões e revelações, para que vocês tenham experiências especiais”.
A Palavra de Deus diz: “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora” (1 João 4.1). “...porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24.24).

Foi dito a vocês: “Unam-se, pois todas as religiões adoram o mesmo Deus”.
A Palavra de Deus diz: “Eu sou o Senhor, teu Deus... Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20.2-3, o Primeiro Mandamento). “Não aprendais o caminho dos gentios... Porque os costumes dos povos são vaidade” (Jeremias 10.2-3). “Os ídolos são como um espantalho em pepinal...” (Jeremias 10.5).
Jesus Cristo, o Filho de Deus, diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6).

Foi dito a vocês: “Todo ser humano é filho de Deus, pois em cada um habita o espírito divino”.
A Palavra de Deus diz: “Mas, a todos quantos o receberam (a Jesus Cristo), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais... nasceram... de Deus” (João 1.12-13). “e, tendo (Cristo) sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5.9).

Foi dito a vocês: “Não falem de pecado, apenas de falhas, deslizes, lapsos! O bem e o mal têm a mesma origem”.
A Palavra de Deus diz: “o pecado é o opróbrio dos povos” (Provérbios 14.34). “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” (Isaías 5.20). “Eu sou o Senhor, teu Deus... Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20.2-3)

Foi dito a vocês: “Ouçam o seu interior. Se meditarem bastante, encontrarão a verdade dentro de si mesmos”.
A Palavra de Deus diz: “do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem” (Mateus 15.19-20). “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum...” (Romanos 7.18).

Foi dito a vocês: “Aceitem as crenças e o modo de ser de todos. Sejam tolerantes com as diferentes culturas e estilos de vida”.
A Palavra de Deus diz: “Exortamo-vos... a que admoesteis os insubmissos” (1 Ts 5.14). “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 6.9-11).

Por isso:
Resistam aos maus exemplos em revistas, no rádio, na TV e na internet, que falam de “amor” mas praticam imoralidades e querem arrastá-los para a destruição.
Mantenham-se firmes tendo por modelo ao Filho de Deus, Jesus Cristo, que é puro e santo. Ele mostrou, através da Sua vida e do Seu ensino, como age o verdadeiro amor!

Resistam à mistura religiosa antibíblica e ao ecumenismo.
Mantenham-se firmes nas quatro exclusividades das Sagradas Escrituras: somente a Bíblia, somente Cristo, somente pela graça, somente pela fé.

• Resistam à busca antibíblica por sinais e milagres. (Os que não procedem de Deus)
Mantenham-se firmes no maior milagre: as chagas de Jesus Cristo, que entregou na cruz Sua vida pela nossa redenção e ressuscitou milagrosamente dentre os mortos ao terceiro dia.

Resistam ao domínio de uma cultura de “entretenimento” – que, infelizmente, se espalha cada vez mais no meio cristão. Essa tendência transforma até a cruz de Cristo em objeto de distração e blasfema contra a santidade de Deus.
Mantenham-se firmes no Deus triuno, que é ao mesmo tempo santo e justo, amoroso e misericordioso.

Resistam à confusão mística e às afirmações de que em todos habita uma “centelha divina”.
Mantenham-se firmes na consciência da completa corrupção e perdição do coração humano, que depende da redenção exclusivamente pela graça.

Resistam à “cultura musical” que imagina poder atrair pessoas à fé cristã através de elementos pagãos (por exemplo, ritmos alucinantes e que levam ao êxtase, repetições de palavras como mantras ou melodias extremamente lentas que estimulam o transe).
Mantenham-se firmes ouvindo hinos espirituais agradáveis, procedentes de corações tranqüilos e brandos.

Resistam às tendências desta época, atrás das quais se esconde o espírito do inimigo.
Mantenham-se firmes no Espírito de Deus que os separará deste mundo passageiro e os guiará a toda verdade.
“Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade” (Salmo 145.18).

Extraído de: (Dr. Lothar Gassmann - http://www.chamada.com.br)

Repassem para os jovens de nossa geração.

Em Cristo,
Pr. Ronaldo Lucena

22 de jun de 2010

Andando em novidade de vida

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (2 Coríntios 5.17)

Quem recebe nova vida em Cristo troca os velhos hábitos e atitudes por novos ideais de realizações que engrandecem o Reino de Deus. Viver uma nova vida em Cristo é vestir a nossa consciência com os trajes da justiça e da santidade. É permitir que a nossa mente e os nossos planos sejam iluminados pelo Criador. Hoje é um excelente dia para você buscar nos braços do Pai a renovação espiritual. Permita que Deus use o novo homem que há em você. Não deixe que a incerteza e a inconstância prevaleçam em sua vida.

E lembre-se: está fadado ao fracasso aquele que tem a pretensão de agradar a todos. Além do mais, a Palavra de Deus diz que não podemos servir a dois senhores (Mt 6.24). Não podemos ao mesmo tempo servir a Deus e à nossa natureza carnal, andar na luz e nas trevas, caminhar para o Céu e ao mesmo tempo trilhar o caminho que conduz ao inferno.

Proceda como uma nova criatura, nascida da água e do Espírito (João 3.5), alguém que sabe muito diferenciar a vontade de Deus da vontade da carne, que tem a mente regenerada e purificada pela Palavra, que adotou um novo pensar e um novo agir, que foi convencido pelo Espírito Santo a confessar e a deixar o pecado (João 16.8).

Se você tem proferido as palavras e praticado as ações que caracterizam o novo homem em Cristo, a cada dia dará mais um passo para alcançar a vitória em Jesus Cristo.

"Para alcançar a vitória é preciso, antes de tudo, acreditar nela", Marechal Foch

Pr. Silas Malafaia

5 de mai de 2010

Um Pedido

Senhor,

Amo muito a Tua vinda.

Confesso que a aguardo de todo o meu coração.

Senhor,

Também acredito que caso eu morra hoje ou em breve...

Teus braços me aguardarão num bem-vindo sem igual.

Creio na minha salvação por Tua graça.

No entanto, Senhor,

Tenho um pedido para fazer-Te:

Não permitas que eu parta desse mundo frustrado.

Sim, frustrado.

Frustrado por saber que posso fazer mais para o Senhor do que venho fazendo;

Frustrado por ter certeza de um chamado que ainda não se realizou plenamente;

Frustrado por ainda ter tantos sonhos com a Tua obra e não tê-los realizado.

Senhor,

Eu gostaria de partir desse mundo no momento mais pleno da minha existência.

Momento em que não mais eu, mas Cristo esteja vivendo plena e intensamente em mim;

Momento em que o meu viver esteja sendo inteiramente para Tua glória.

Senhor,

Eu sei que posso ir mais longe;

Render mais;

Mais em demonstração e poder no Espírito Santo.

Senhor,

Tu sabes qual é o meu prazer...

Sabes onde e quando desfruto do mais glorioso prazer em minha alma.

É quando estou dedicado inteiramente à, e na, Tua obra...

Na missão para a qual o Senhor me designou.

Senhor,

Eu não desejo este mundo ou o que nele há;

Não busco riquezas ou glória nesta vida terrena;

Nem tenho saudades do que deixei por amor a Jesus.

Tudo que aspiro é fazer a Tua vontade para a minha vida;

Para a minha casa;

E, para o meu ministério... O ministério para o qual o Senhor me comissionou.

Senhor,

O pedido que na verdade eu desejo fazer-Te...

O que realmente minha alma anela de forma suspirante...

É:

Toma a minha vida em Tuas mãos e usa-me de forma total e intensa;

O meu maior desejo é ser usado por Ti...

Da mesma forma que o Senhor usou homens e mulheres cheios do Espírito Santo.

Por favor, Senhor,

Não deixa que eu parta deste mundo sem que antes...

Sem que antes, Senhor, minha vida seja consumida por Ti e pelo Teu Evangelho.

Pois é esse o desejo de todo o meu coração.

Em nome e para a glória de Jesus Cristo,

Amém!

Por: Paulo R. P. Cunha

27 de abr de 2010

Amado Apóstolo Paulo...

Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida. [AT 20.24; II TM 4.6,7].
As coisas estão muito difíceis por aqui.

Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.

Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.
[Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho. AT 20.28,29].

Lembra-se que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era a “raiz de todos os males”? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a “solução” de todos os males. [Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. I TM 6.10]

Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época ninguém mais quer ser chamado de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de apóstolo.
Sei que em seu tempo, os apóstolos eram “fracos… desprezíveis… espetáculo para os homens… loucos… sem morada certa… injuriados… lixo e escória” [I CO 4.9-13].
Agora é bem diferente.
Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios pelos governantes.

Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da “Graça” e da “liberdade que temos em Cristo”.
Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à “teologia da retribuição” da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.
Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas, dizendo que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [RM 7.19].
Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você.
A presença deles é forte, a sua fraca , eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos , eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo , mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.

Você dizia que por amor de Cristo perdeu “todas as cousas” considerando-as refugo [Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo... FP 3.7,8].
As coisas mudaram, irmão.
Agora cantamos: “Restitui, quero de volta o que é meu!”.

Vivo em São Paulo, cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades.
Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo….

Admiro sua coragem por ter expulsado um “espírito adivinhador” daquela jovem , embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites [AT 16.16-24].
Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico.
Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.
Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou.
Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras “todos os dias para ver se as coisas são de fato assim”[Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. AT 17.11].

Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas.
Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse “o dom de Deus” que havia nele [II TM 1.6].
Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma “nova unção” para quem fraqueja.
Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, dado de uma vez por todas, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!
Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal…. as coisas mudaram: culto agora é como fosse um show, a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.

O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé “por obedecerem a espíritos enganadores” [I TM 4.1, II TM 4.3,4].
Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.

Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar.
Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.

Maranata!
Pr. Daniel Rocha

5 de abr de 2010

VIDE-BULA

Fiquei impressionado com tanto conhecimento médico, firmeza nas respostas e clareza na exposição do doutor e escritor Drauzio Varella no programa “sempre um papo”. Porém, ao ser questionado pela platéia se ele aplicava algum tipo de espiritualidade às suas consultas, expôs seu respeito por quem faz isso, no entanto, declarou sua posição ateísta. Ao refletir em sua resposta, pensei: Como um profissional com essa “bagagem”, um doutor, pode tratar de vidas sem conhecer a essência da vida? Acreditar que há mais beleza na origem do universo e do homem serem supostamente oriundos de um “big-bang”, gerados pelo acaso, evoluídos de uma ameba, do que criados por um ser inteligente como Deus? Em não aceitar a Bíblia como a Palavra de Deus?

Lembrei, então, das seguintes passagens bíblicas:
“O temor do SENHOR é o princípio do saber (Edição Almeida Atualizada); O temor do SENHOR é o princípio da ciência (Edição Almeida Corrigida); O temor do Senhor é o princípio da sabedoria (Edição Católica); O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento (Edição Almeida Revisada Fiel).” (Provérbios 1.7)
“O Pregador, além de sábio, ainda ensinou ao povo o conhecimento; e, atentando e esquadrinhando, compôs muitos provérbios. Procurou o Pregador achar palavras agradáveis e escrever com retidão palavras de verdade. As palavras dos sábios são como aguilhões, e como pregos bem fixados as sentenças coligidas, dadas pelo único Pastor. Demais, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne. De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.” (Eclesiastes 12.9-14)
“Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. (Romanos 1.19-22)
“Aproximando-se (de Jesus) os fariseus e os saduceus, tentando-o, pediram-lhe que lhes mostrasse um sinal vindo do céu. Ele, porém, lhes respondeu: Chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado; e, pela manhã: Hoje, haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Sabeis, na verdade, discernir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos?” (Mateus 16 1-3) (Entendem das coisas materiais, mas não possuem discernimento espiritual)
“Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos.” (Mateus 11.25)
“Porque Cristo enviou-me... não em sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo se não faça vã. Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio (o Grego – Poder Cultural)? Onde está o escriba (o Judeu – Poder Religioso)? Onde está o inquiridor deste século (o Romano – Poder Político)? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante Ele. (I Coríntios 1.17-29)

Então, senhores doutores, consultem o médico dos médicos (Jesus) e em caso de dúvida, vide-bula (a Bíblia).

Pr. Ronaldo Lucena

19 de fev de 2010

Conhecer para Crer

É maravilhoso, ao lermos a 1ª carta de João, observarmos que o discípulo amado não têm receio algum em apresentar a relação entre o "conhecer" e o "crer". E isso é patente em toda sua epístola, como podemos ver a seguir:
"E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos...Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele...Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, filhos, porque conhecestes o Pai... Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora...E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo...Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade...Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele." (I Jo 2.3,5,13,18,20,21,29).
"Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos...E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado...Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte...Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele...Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos...E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações..Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas...E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado." (I Jo 3.2,5,14-16,19,20,24)
" Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus...Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro...Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito...E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele." (I Jo 4.2,6,13,16)
"Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus...E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos...Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca...Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno...E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna." (I Jo 5.13,15,18-20)

E neste mesmo sentimento, disse o apóstolo Paulo: "...eu sei em quem tenho crido..."(II Timoteo 1.12). Pois, "Deus, nosso Salvador, quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, JESUS CRISTO, homem..." (I Timóteo 2.3-5)

E assim como orou o Mestre Jesus: "E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste" (João 17.3), minha oração também é que todos os que lerem esta mensagem o conheçam e creiam.

Pr. Ronaldo Lucena.